segunda-feira, 4 de julho de 2011

Router Caseiro, Alguém?

Quase todos temos um router em nossa casa. O componente que faz com que possamos ter Internet em vários PC's da casa. O que acontece é que por vezes isso pode não chegar. Isto porque? Pois quando temos um número considerável de pessoas num ambiente doméstico, pessoas que são intensivas em relação a tráfego (Skype, Bittorrent, Jogos Online, ...) por vezes a capacidade de processamento de um router comercial podem não acompanhar o volume de tráfego gerado por todos os dispositivos ligados à sua rede.

Caso esteja nessa situação pode considerar algumas das opções que aqui refiro. Estas opções apresentadas servem para substituir um router comercial por um computador mesmo que pouco potente com a única restrição de ter um disco rígido, duas placas de rede (uma que liga ao modem e outra que liga ao switch de rede), e um switch onde irão ligar-se os clientes (claro que isto não dispensa a existência de um modem, esta não é a solução indicada para substituir um Modem/Router 2-em-1).

A maioria destas distribuições tem como objectivo descarregar uma imagem ISO, gravar num CD e instalar no computador como uma normal distribuição de Linux. Após a instalação e alguma configuração inicial, o router fica disponível para configuração numa normal web interface como um router comercial.

Passo a apresentar as três melhores opções por ordem:

  • Untangle (http://www.untangle.com/) - Esta distribuição destaca-se por ter uma "appstore" em que se podem adicionar funcionalidades ao router algumas pagas, algumas gratuitas. Estas funcionalidades podem ser bastante úteis em ambientes específicos.
  • Smoothwall (http://www.smoothwall.org/) - Esta distribuição é mais simples mas não deixa de ser uma óptima opção para a maioria das pessoas.
  • pfSense (http://www.pfsense.org/) - Esta distribuição contém imensas configurações e serviços de relatórios aos administradores de rede, pelo que alguns podem achar esta opção um pouco mais complicada.

Neste tipo de sistemas podem configurar a prioridade de cada tipo de serviço, restringir o máximo de largura de banda utilizada, abrir portos e muito mais.

Grande parte deste tipo de routers deve o seu sucesso também à possibilidade de entrar nas "entranhas" e obter uma shell de Linux de forma a ter acesso ilimitado à máquina, função que normalmente está bloqueada nos routers comerciais por razões de segurança.

Espero que tenham gostado e até para a semana.

2 comentários:

  1. Olha lá, e dá para fazer isso com windows? Confesso que eu e o linux somos por vezes inimigos.

    ResponderEliminar
  2. Não me cheira, o contexto do windows não é muito nesse campo. O Linux é mais configuravel... :S

    ResponderEliminar